martes, 28 de junio de 2011

Alinhamento Com A Ordem De Melkizedeck ‏ 2Parte



Na 4ª iniciação – Crucificação – quando a alma se instala fortemente na personalidade, todas as tuas referências desaparecem, tu chegas à condição da escuridão – "Pai, afasta de mim este cálice. Pai porque me abandonaste?"
Exotericamente isto é muito interessante porque até àquele momento havia um Filho e um Pai, quando os dois se fundem Ele deixa de ver o Pai, entretanto, o Pai já tinha nascido nele.
Isso é a Crucificação.
De tanto te perderes tornas-te um farol para toda a humanidade.
Na psicologia do plano mental superior e do plano intuitivo eu quero-me encontrar, eu penso na minha tarefa, eu penso no bem, eu tenho uma meta à minha frente.
Na 4ª iniciação não há mais meta, não há mais para onde ir.
É uma espécie de ateísmo fora do lugar e nessa espécie de escuridão no âmago do ser, finalmente a mónada pode criar a luz a partir do nada, isto é, a partir de si, mas para isto acontecer Eles põem-te às escuras, desligam as referências todas.
E isto pode ser dito assim e agora, porque nós já podemos começar a "mastigar" uma coisa mais sólida que é a consciência de que eu sou um fogo criador, e eu preciso de encontrar a postura que o liberta de mim.
E depois vem a parte do teu ser que diz: "mas o teu marido não te compreende", e tu só te ris!;
"mas tu não sabes de onde vai surgir o dinheiro amanhã", e tu só te ris!;
"mas tu não sabes onde vais dormir amanhã", e tu só te ris!
Aí tu tornas-te um ser venenoso, aí tu és uma serpente.

Sócrates era chamado "A Serpente".
Não convinha estar muito tempo ao pé dele porque ele mordia.
E mordia como?
Praticamente todos os parâmetros psicológicos normais não funcionavam com ele e ele era um homem supremamente feliz. Não tenham a mínima dúvida de que o 5º plano é o êxtase, é uma imensa alegria.
O Fogo é uma imensa alegria.
Isto é uma transferência final da libido, é como se a lava do desejo fosse desaguar directamente no fogo de Deus.
E a Tribo de RA está estimulando isto em nós.
Significa que eu tenho que viver a vida exterior como quem "veste roupa" que é para ver se eu chego a esta nudez na qual chega o Fogo, então aí sim, a chama do espírito pode descer em ti.
É uma radiação acima do plano causal, não lida com causa e efeito nem com leis planetárias.
Essa chama só pode descer quando nós a pudermos acolher sem nos magoarmos com ela, o que significa ficar mais ou menos tolo.
Isto é um tolo a que os gregos chamavam "a serpente".
É um tolo que morde.

Quando a consciência pura se destaca do cenário espaço-temporal e auto realiza-se no vazio como eterna, perfeita, sagrada, transcendente, é aí que tu és inundado de alegria.
A alma faz a ligação entre o incriado (a mónada) e o criado (a personalidade).
No Zodíaco, depois de Peixes, há um 13º signo – Unicórnio – que está no centro.
O Unicórnio representa a síntese de todos os opostos zodiacais.
Do ponto de vista yunguiano diríamos que o unicórnio representa a fusão final do inconsciente no consciente e vice versa para a revelação do self.
O branco é a síntese da cor.
Quando se fala em o ser amar o vácuo, é amar esta brancura e quando se fala do tolo que é uma serpente, fala-se do unicórnio, da brancura e do estado sucrático.
A parte criada em nós tem a sua psicologia que tem que ser respeitada mas a fundação da nova Terra não é feita com a psicologia da antiga Terra e da parte criada, é feita através da emergência de milhares de seres que activaram a Fogo em si e isso só se faz no vácuo, pelo vácuo e com o vácuo.
Há aqui um momento em que tu sentes a alegria de que és incriado e é o indivíduo a sentir a aura a ser preenchida com o calor abrasador da parte eterna de si mesmo.
É tu permitires que esse arquétipo se liberte e que a força criadora do espírito te ilumine.
É deixar-me tomar por essa força de eternidade em mim.
A alegria não é da chama é da sarça.
É a personalidade que, de repente, percebe o lado incriado do ser e a tua consciência transferiu-se para esse lado incriado porque as iniciações são transferências de consciência.
A sarça ardente é o fenómeno que se dá quando a estrutura psicológica entra em síntese, abre-se ao nível incriado e este desce e arde com a parte psicológica.

Há um plano onde eu sou uma chama e esse plano encontra-se no vácuo e depois o coração começa a derramar o seu ouro.... não é amor, é a natureza última do Universo que só se pode revelar no vácuo.

Fiar com o coração é tornar Deus presente a partir de um acto de fé que se refaz minuto a minuto e evita prospecção e retrospecção.
É ser vertical dentro da vertical.
Não tem nada de solene no sentido negativo da palavra, no entanto consta que aqueles que o fazem, tornam-se pessoas muito solenes, em aparência.
Claro que se o Fogo sagrado começa a fixar-se no arbusto que nós somos, liberta-se de ti uma onda que, do ponto de vista sócio cultural, é complexa!
É complexo desmontar a onda que se liberta de uma sarça ardente.
É o mesmo que nós dizermos a Miguel Esteves Cardoso ou a José Saramago para escreverem qualquer coisa sobre a sarça ardente.
A mente cultural vai lidar com o símbolo mas, a "coisa" mesmo, significa um ser entrar na câmara secreta de si mesmo e aí se libertar da fixação no histórico.
Actualmente a Hierarquia está a criar um chamamento de 30 segundos por dia para que o indivíduo se deixe elevar ao centro da coroa, o que Teresa d'Ávila chamava Contemplação, por oposição aos deleites da oração.

Não busquem mais sinais, dêem por adquirido que vocês são lindos!

Olhem em frente e não vejam nada porque se olham em frente e já vêem a nova Terra, o centro de cura, o centro espiritual...., já está tudo outra vez no plano intuitivo que é de onde vocês têm que sair para dar lugar a toda a humanidade.

O nosso compromisso para com a Ordem de Melkizedeque, para com o Cristo e para com as energias de Michael é aqui em baixo, encontrar a condição original de arbusto capaz de ancorar a chama e vibrar, e, se for necessário para que a chama vibre, eloquência, será eloquência; se for silêncio, será silêncio; se for necessário grande conhecimento, vamos pôr isso no ar; se for necessário ficar na luz, na busca central, sem querer saber mais nada sobre ti, Eles começam a falar muito a sério contigo.

É quando o indivíduo renuncia a querer saber o que se passa com ele que os anjos, os arcanjos, os extraterrestres e os guias começam mesmo a falar com ele.
Um ser nesse nível pode curar a mente colectiva de muitas pessoas, porque ele é uma encarnação da sagrada obediência e não apenas uma encarnação do princípio de inquirição.
Este Fogo dissolve a mente e faz com que a mente encontre o Unicórnio.
Este Fogo apazigua o plano astral e quando ele toca as células físicas elas reaprendem o que esqueceram há milhares de años. Portanto, nesse plano tu és completamente livre.

Crucificados somos nós .
O processo consiste em tirar o indivíduo da cruz, do espaço e do tempo na consciência e, então, sim, pode-se falar dos rostos resplandecentes.
É o que tu és quando sais da cruz, do espaço e do tempo e te sentes a ti próprio como consciência pura incriada.

André Louro de Almeida

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada